11 julho 2013

Sofrer em silêncio.


Existe dentro de mim, à quase dois anos, um enorme vazio e uma enorme tristeza que me vai corroendo por dentro. A tua aparência, o teu olhar, o teu sofrimento e o teu silêncio destroem-me. E isto que escrevo, escrevo com lágrimas e com muito sofrimento mas a realidade é que tu morreste naquela noite. A pessoa que eras morreu, não existe mais. Difícil é ter de fazer o luto com o teu corpo presente. O corpo que te mantêm vivo mas que é praticamente inactivo e que não te permite ser quem tu eras. É de admirar a tua força, a luta que dás para tentar mudar esta realidade. É por isso que te amo, é por isso que és um orgulho e é por isso que tento manter-me sempre a teu lado sem verter uma única lágrima. Mas hoje avô, hoje foi tão difícil controlar.. o teu olhar fixo em mim era de sofrimento, eu senti isso e perguntava-me o que estarias a pensar enquanto olhavas para mim. Por vezes acho que estás cansado de lutar e que te mantens por nós, pela avó.. Desculpa avô, mas custa-me tanto visitar-te, custa-me tanto olhar para o teu corpo e ver no estado em que estás, custa-me estar a teu lado e não poder chorar, custa-me manter o sorriso perto de ti, custa-me ver-te (sobre)viver assim...